Câmara Municipal das Lajes das Flores

Loading

ServiçosMoinhos

A abundância de ribeiras na ilha proporcionou a que se fizesse uso de moinhos de água na ilha, estando esses dispersos por ambos os concelhos e em diversas freguesias dos mesmos. No início, porém, estes moinhos pertenciam ao senhor da comenda e à Coroa, podendo o povo fazer uso limitado destes e apenas para moer o seu próprio cereal, do qual parte servia de pagamento pela utilização das mós-de-braço ou pedra-de-mão (ou ainda das atafonas, para quem possuía gado).

A partir de 1760 os moinhos passam para a posse exclusiva da Coroa, passando estes a designarem-se por “moinhos do rei”, nomenclatura mantida até após os mesmos serem vendidos a particulares em hasta pública.

A indústria de moagem teve pouco desenvolvimento até à sua liberalização, contudo, pois o povo, já de si pobre em cereal, evitava o uso dos moinhos com receio de deixar ali parte do seu grão.

A partir da segunda metade do século XIX deu-se um aumento do número de moinhos existentes na ilha, sendo que em 1871 eram já 20 os moinhos nas Fajãs e 8 nas Lajes.

Hoje em dia, no concelho das Lajes podemos encontrar moinhos nas freguesias da Fazenda, Fajã Grande, Fajãzinha e Mosteiro.

Retroceder

Documentos

Consultar Arquivo

O tempo nas flores

Projecto Climaat - Webcam
Webcam Projeto Climaat
Spot Azores
Spot Azores